Revista Inspirese

 


Fique por dentro de todas as últimas notícias e informações sobre bem estar e fitness.

Dicionário de yoga para iniciantes

por Time Inspirese em 31 Janeiro 2014

Um dia, você matricula-se em um curso de yoga e, antes da primeira aula, ouve alguém falar: “Estou me sentindo fraco. Acho que vou mudar para vinyasa, pois preciso de alguém que me ajude mais ativamente com a minha pranayama”. E o outro responde:”Você não precisa mudar. O melhor seria trabalhar mais os seus chacras, principalmente o terceiro olho. Uma asana na qual você poderia empenhar-se mais é a savasana, para corrigir essa falta de energia. Kombucha também ajuda bastante”. E eles despedem-se dizendo namastê um para o outro.

Não entendeu nada? Então vamos traduzir esses “jargões” da yoga para você:


Namastê: traduzindo ao pé da letra, namastê significa “a divina luz que habita em mim saúda a divina luz que habita em ti”. Geralmente, essa palavra é pronunciada ao mesmo tempo em que curvamos a cabeça para baixo e com as mãos juntas em prece. Pode ser usada como uma saudação tanto no início quanto no final de uma conversa ou aula.

Chacra: assim são chamados os centros energéticos distribuídos ao longo do corpo. Eles são sete e, por eles, a nossa energia flui. Se estiverem bloqueados, esse processo harmônico é interrompido e a pessoa pode adoecer, seja físico ou emocionalmente. Um dos objetivos da prática regular da yoga é evitar que isso aconteça.

Terceiro olho: é chamada, assim, a região entre as sobrancelhas, onde ficaria localizado o sexto chacra, relacionado à inteligência e à intuição. Acredita-se que suas habilidades estejam ligadas à glândula pineal, localizada no centro do cérebro e no meio da testa.

Vinyasa: essa modalidade de yoga, bastante popular, exige maior trabalho muscular e une as posturas em movimentos crescentes. Além disso, a respiração é cuidadosamente orientada durante a aula, e você ouvirá instruções sobre quando inspirar e quando expirar.

Asana: o mesmo que postura ou pose. Boa parte delas têm nomes ligados a animais, já que foram inspiradas na observação dos mesmos. Algumas das asanas mais conhecidas são “cachorro olhando para baixo” (Adho Muka Svanasana), “postura do gato” (Marjariyasana) e “postura da cobra” (Bhujangasana).

Pranayama: é a busca do controle respiratório. Por meio da respiração consciente, os praticantes da yoga acreditam ser possível acalmar a mente e potencializar o correto fluxo energético e nosso corpo. Após algum tempo de prática, esse controle passa a ser algo natural, e a pessoa faz isso sem perceber durante todo o seu dia.

Savasana: essa é, geralmente, a última postura realizada durante uma aula de yoga. Nela, o praticante permanece deitado com o peito para cima, relaxado, e sem mover-se, acompanhando sua respiração e/ou uma música. Por conta disso, é conhecida como postura do cadáver. Tem como objetivo garantir o correto fluxo energético e que o trabalho realizado durante as outras posturas seja absorvido pelo corpo.

Kombucha: bebida preparada por meio da fermentação de um chá cafeinado, acrescido de colônia de Kombucha, um composto rico em propriedades probióticas. É rico em aminoácidos e vitaminas.


E você, qual palavra estranha relacionada à yoga você já ouviu e que mais te chamou a atenção?




Yoga + musculação: a dupla dinâmica

por Time Inspirese em 29 Novembro 2013

Eu sou fã da yoga por várias razões: alivia as dores nas costas, melhora a flexibilidade, o humor, o equilíbrio e a energia como um todo. O impacto da yoga no controle da ansiedade - e o consequente descontrole da alimentação - também é conhecido, o que já é uma ajuda e tanto para quem está de dieta ou tentando manter a forma física. Mas, os adeptos dos exercícios de musculação normalmente torcem o nariz ou desconhecem o excelente suporte que as aulas de yoga podem ter em seus treinos. E é isso que eu vou contar agora:

Faça yoga nos dias de descanso dos treinos - yoga tem baixo impacto e ajuda você a manter o ritmo sem comprometer a recuperação muscular. Se quiser uma versão que ajude a estimular o metabolismo, opte pela hot yoga.

Consciência corporal – a yoga requer a realização de posturas com os pés descalços e sem o auxílio de espelhos. Isso obriga você a conhecer, intuitivamente, a sua musculatura, controlá-la e a reconhecer seus limites, o que aperfeiçoará a sua performance em outros exercícios físicos.

Equilíbrio – não agressiva, não competitiva e introspectiva, a yoga pede uma atitude mental oposta à mantida durante grande parte dos exercícios físicos, principalmente os de musculação. Sua prática estimulará outros aspectos da sua personalidade e trará equilíbrio a sua vida como um todo.

Flexibilidade - levante a mão quem sempre faz alongamento antes de começar os exercícios de musculação! Pois é, na prática, isso não acontece sempre, seja por falta de tempo ou de conhecimento. Por isso, praticar yoga vai manter a sua flexibilidade em dia.

Controle da respiração – dores musculares causadas pela musculação podem ser aliviadas por uma respiração correta, algo que você aprende na yoga. Os resultados desses exercícios podem ser ampliados por uma simples sincronia correta da inspiração e da expiração.

Mais força – por “acordar” músculos que você nem sabia que existia e garantir uma coluna vertebral mais estável, a yoga aumenta a sua força, garantindo que você levante pesos maiores.

Talvez pareçam estranhas essas afirmações, mas fato é que isso funciona. Vale lembrar os antigos filmes de Jean Claude Van Damme, em que ele apresenta treinos que combinam várias técnicas orientais, entre elas a yoga, como forma de atingir uma excelência física.

Será que alguém aí tem alguma história para contar sobre os benefícios da yoga para quem faz musculação?



Yoga para Iniciantes: Postura da Montanha - Tadasana

por Time Inspirese em 07 Novembro 2013

A postura da Montanha (Tadasana) é a base de diversas posturas de yoga feitas de pé. Parece simples, mas é importante realizá-la corretamente para garantir uma postura correta, uma respiração saudável e o equilíbrio corporal e mental. O mais importante nessa pose é encontrar o seu centro de equilíbrio e manter-se nele sem esforço. Confira:

1.  Fique de pé, com a cabeça e coluna reta, pés paralelos no chão, ombros relaxados, peso do corpo distribuído harmonicamente entre os lados, e braços estendidos ao longo do corpo. Fixe olhar em um ponto a sua frente.

2.  Respire profundamente e eleve suas mãos acima da cabeça, com as palmas frente a frente e braços retos. Tente alcançar o céu com as pontas dos dedos sem tirar os pés do chão.

3.  Faça seis respirações, mantendo a postura.




Yoga para Iniciantes: Cachorro olhando para baixo

por Time Inspirese em 10 Outubro 2013

Para quem está iniciando a prática da yoga, a postura do cachorro olhando para baixo (Adho Mukha Svanasa) é uma boa opção para começar. Esta pose fortalece os músculos da perna, diminui a rigidez do tornozelo, alonga a coluna e aumenta o fluxo sanguíneo para o cérebro. Traz ainda uma sensação de bem estar e de serenidade quando feita corretamente.

Para aproveitar esses e outros benefícios dessa postura, basta seguir os seguintes passos:

1.  De pé, flexione o tronco para a frente, levando as mãos ao chão (flexione os joelhos, se precisar).

2.  Caminhe para trás com os pés.

3.  Coloque as mãos na largura dos ombros e os pés na largura dos quadris.

4.  Leve os quadris para cima, formando um V invertido.

5.  Pressione todos os dedos no chão e alongue a coluna.

6.  Estenda os joelhos, tentando levar os calcanhares na direção do chão.

7. Mantenha esta postura por, pelo menos, 6 respirações longas pelo nariz.

 



Ujjayi: Respiração contra a ansiedade

por Time Inspirese em 04 Outubro 2013

As técnicas de respiração da yoga podem ser trazer benefícios como o controle aos sintomas da ansiedade e do estresse, mesmo se realizadas por si só, sem acompanhar posturas. Uma delas é conhecida como Ujjayi, a respiração do oceano . Aprenda a fazê-la e traga mais equilíbrio e tranquilidade para a sua vida.

1.  Sente-se com as pernas cruzadas.

2.  Inspire e expire profundamente pela boca.

3.  Ao expirar, mantendo a boca aberta, puxe o ar do fundo de sua garganta e libere-o gradualmente, como se estivesse tentando esfumaçar um vidro. 

4.  Quando se sentir confortável com o procedimento anterior, realize o mesmo procedimento ao contrário, tentando soltar fumaça pelo nariz (isso vai te fazer lembrar o som emitido pelo personagem Darth Vader, em Guerra na Estrelas).

5.  Quando sentir-se seguro ao realizar os dois movimentos acima, feche a boca e faça tudo novamente, desta vez pelo nariz. Note o barulho emitido quando o ar entra e sai pelo nariz.